Audi A4

desde 1994 lançamento

Reparo e operação do carro



Audi A4
- Gerência de engrenagem
   Proteção de passageiros
   Cobertura de zinco cheia
   Four-wheel drive
   Conceitos da tração nas quatro rodas
   Torsen-diferencial distributivo
   Dinâmica do movimento no caminho seco
   Instruções de manutenção dos carros quattro
   Mecanismo de bloqueio de diferencial
   Trabalhos adicionais em manutenção
   Compartimento de motivo
+ Manutenção regular
+ Motores
+ Supercarga do turbo
+ Sistema de um escapamento
+ Esfriamento de sistema
+ Tanque de combustível e bomba de combustível
+ Filtro de ar e canais de absorção
+ Sistema de injeção
+ União
+ Transmissão e transferência principal
+ Suporte de forma triangular de interrupção de rodas e direção
+ Freios
+ Rodas e pneumáticos
+ Equipamento eletrotécnico
+ Sistema de ignição
+ Iluminação
+ Equipamento alarmante
+ Instrumentos e dispositivos
+ Aquecer-se e ventilação
+ Detalhes de corpo
+ Salão
Pesquisa de maus funcionamentos
Características técnicas
efcb7072



Conceitos da tração nas quatro rodas

Torsen-differentsial é baseado no princípio do passeio de verme. O passeio de verme pode projetar-se para que forneça o ponto mais ou menos alto do bloqueio. Indicam-se por números:

1 – verme;
2 – roda de verme.

A tração nas quatro rodas ligada

Até lá o passeio de quatro rodas uniu-se quase inseparavelmente com um conceito do veículo de corta-mato. O conceito do passeio de quatro rodas usado nesta família de carros foi simples:

  • Além do passeio padrão (o motor adiante, o passeio atrás) a um eixo avançado a segunda transmissão pela retirada da transferência e o eixo motor adicional somente pôs-se. O movimento no modo habitual aconteceu ao passeio padrão, e só se se exigiu por condições de caminho, a transmissão avançada do passeio uniu-se. Este desenho com a tração nas quatro rodas ligada usa-se e hoje em transportes de corta-mato.
  • Falta: Para o movimento no solo sólido a tração nas quatro rodas tem de ser desligada como em voltas as rodas avançadas passam uma parte maior de um caminho, do que costas. A frequência diferente da rotação de rodas leva a uma sobretensão de transmissões.
  • Efeito: o carro dirige-se apenas, em voltas da remoção da tensão do passeio que a roda esfrega com a derrapagem muito pequena por certos intervalos – o carro levanta-se num ímpeto.

Tração nas quatro rodas constante

Quando a ideia da tração nas quatro rodas constante veio à memória, foi necessário inventar um caminho do alinhamento que não permitiria uma sobretensão de ambos os passeios de machados relativamente um a outro. Este problema resolve-se pelo assim chamado diferencial central.

Os diferenciais conhecem-se na indústria automobilística há muito. Dividem forças entre a roda de condução direita e esquerda. Neste alinhamento de caso porque, como sabemos, em gira a roda, externa em relação à volta, sempre passa uma parte maior de um caminho, do que uma roda interna é necessária também. Este alinhamento provê-se do diferencial de eixo. Fornece o passeio de eixo em uma possibilidade simultânea da rotação livre de ambas as rodas de condução relativamente um a outro.

Aquele que coordenou a caminho no inverno sabe insidioso de um sujeito: a roda que está no gelo gira-se, a roda oposta no solo áspero não transfere esforço e preços.

Cada um fica claro: tal diferencial não adianta tão central como somente o caso oposto é necessário. A força tem de dirigir-se lá onde as rodas serão capazes de transferi-lo para o solo, a saber: onde há um pavimento com a viscosidade. E como nunca acontece conhecido, a distribuição da força tem de executar-se automaticamente e e imediatamente. Depois de várias etapas de desenvolvimento do diferencial central que bloqueia com a conexão manual hoje o assim chamado torsen-diferencial distributivo constrói-se nos modelos de Audi Quattro.